terça-feira, 6 de dezembro de 2011

BENEFÍCIOS DO AGRIÃO PARA A SAÚDE

Leave a Comment
Se você é daqueles que detesta comer agrião, com certeza este artigo vai fazer você mudar de idéia. 



O agrião é uma planta da família das Brassicaceae, também conhecido como agrião das fontes, agrião do rio, agrião da ribeira, mastruço dos rios, rabaça dos rios, agrião da água, agrião-d’agua-corrente, agrião-da-europa, agrião-da-fonte, agrião-da-ponte, agrião-oficinal, berro, cardamia-jontana, cardomo-dos-rios, agrião-aquático.


Habitat:
É comum em grande parte do Brasil, tendo se aclimatado bem após ter sido trazido da Europa.
História:
De uso corrente em afecções respiratórias desde a antiguidade.
Origem:
Europa, tendo se aclimatado bem no Brasil.
Erva de sabor picante, normalmente usada em saladas. É uma planta pequena, que atinge de 15 a 30 cm de altura. Possui caule tenro, oco, carnoso e nodoso, onde se apresentam 2 tipos de raízes, as finas e brancas que surgem nas axilas das folhas, e as principais que fixam a planta na terra. As folhas de coloração verde-escuro, bem intenso, são partidas em segmentos nas formas arredondadas ou ovais e reunidas geralmente em grupos de 3 a 7u.
As flores são brancas e pequenas, com quatro pétalas. Recomendamos este vegetal pelo seu valor nutritivo, teor de vitaminas e ótimo paladar, com odor característico e sabor francamente amargo e picante.


Curiosidade:
Conhecida na Franca a muito tempo, era recomendada para pessoas deprimidas. Dizem que os jovens persas, antes de saírem à caça, alimentavam-se de pão com nastúrcioe e que São Luiz, de passagem por Vernon, na França, ficou satisfeito quando lhe ofereceram esse vegetal.


Modo de Conservar:
Utilizar sempre o vegetal fresco, com folhas verdes escuras.


Indicações:
Bom para diabetes, para baixar a taxa de açúcar, dermatoses, cicatrização das placas escorbúticas e escrofulosas, loção para a calvície, atonia intestinal, raquitismo, escrofulose e afecções broncopulmonares e da pele, desobstruente do fígado em cataplasma, é indicado nas feridas de mau caráter.
Por seu alto valor digestivo e terapêutico, esta planta é usada para salada impõe-se sobre todas e especialmente aos diabéticos.



Na Fitoterapia tem grande proveito nos sucos e óleos, sob tudo como tônico. É excelente alimentação para os pintos nos primeiros de vida.
Pessoas que fumaram e as prejudicadas pelo ácido úrico encontrarão nessa planta a ajuda para a limpeza do organismo!
Combate o escorbuto, cálculos renais, gota, artrite, reumatismo e gases intestinais.



O chá das folhas é diurético e indicado como emplasto no pescoço, junto com a argila, para curar a glândula tireóide.
Utilizar sempre o vegetal fresco, com folhas verde-escuras.

Princípios Ativos:
Vitaminas C e E, iodo, ferro, potássio, fósforo.

0 comentários:

Postar um comentário